tristes mutações

tudo se transforma. em relação ao amor essas transformações são tão mais dolorosas. olhei pra você por alguns minutos, minha mente repleta de lembranças rodou um filme, e me deu certa estranheza ao pensar que algo tão puro e lindo virou algo mesquinho e um peso a mais na minha bagagem de pesos que não posso mais suportar e ainda assim suporto, com dificuldade, arrastando-me pelas ruas da falta de esperança. a resposta é tão banal e idiota, erros. erros. mais erros. erramos sem pensar, um querendo errar mais e ainda assim errando. cortando, perfurando sentimentos e corações. ao fim, a imutável vulgaridade de um amor estraçalhado, aos pedaços, que não há concerto ao certo, porque colar seria impossível e deixaria muitas cicatrizes.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário