sobre dor e frieza

se passa muito tempo até que sofrer não nos encomode mais, até que não ter ninguém não doa mais, até que quebrem e pisem em nossa alma e não nos escorra uma lágrima. não pense que quem enfim consegue essa proeza já não sofreu muito. e ainda sofre. mas, em silêncio, sem berrar, sem correr atrás de um refúgio. o fato ocorre quando simplesmente se descobre que não existe refúgio, a não ser a si mesmo. e só se torna frio sofrendo muito. às vezes gostaria de ter a inocência de quem sofre desesperadamente, estes sofrem achando que é o fim do mundo, e no fundo estes tem esperança de cessar o sofrimento, estes ainda estão começando a sofrer. agora, aqueles que já se acostumaram com isso, àqueles são realmente tristes, àqueles que sabem que a vida nada mais é do que um conjunto de dores constantes, além de outras coisas, estes não vêem mais o futuro como deveriam. estes calam-se diante da esperança. queria voltar no tempo e ser uma sofredora iniciante, porque, sofrer sem me abater quando na verdade estou em pedaços, dói mais. e mais triste que sofrer, é se acostumar com isso. a frieza nada mais é do que o sofrimento cansado de sofrer, mas ainda assim sofrendo.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS